Acne juvenil

Maior prevalência de 14 a 17 anos no sexo feminino, e de 16 a 19 no sexo masculino.

Tem grande impacto no adolescente pelo aspecto estético, principalmente pelas cicatrizes e desfigurações, comprometendo a auto-estima. É uma doença inflamatória crônica, comprometendo a glândula produtora de sebo e do pêlo rudimentar, acometendo principalmente face e tórax, Pode ser classificada em cinco graus, de acordo com a gravidade das lesões. O diagnóstico é dado pelo médico, porém em alguns casos torna-se necessário fazer o diagnóstico da presença de transtornos hormonais, como no caso de ovários policísticos. Dependendo do grau da acne, no tratamento podem ser utilizados produtos tópicos (loções) a base de ácido retinóico, peróxido de benzoíla e antibióticos aplicados diretamente na pele e, em casos mais graves, antibióticos por via oral.

 

Atraso puberal

No sexo masculino, caracteriza-se pelo não aumento do volume testicular até os 14 anos e nas meninas, ausência de broto mamário até 13 anos e da primeira menstruação até os 16 anos. Neste caso, marque uma consulta para conversarmos melhor.

 

Corrimento vaginal

Deve ser diferenciado entre possível quadro de infecção ou secreção vaginal normal. Geralmente a secreção vaginal normal tem o aspecto de muco ou “catarro”, branco-amarelada, sem cheiro e coceira associados, e que ocorre até 1 ano antes da primeira menstruação ou nos períodos ovulatórios e pré-menstrual todo mês, e está associada ao aumento de estrogênios (hormônios femininos).

 

Inflamação da glande e do prepúcio

Comum em adolescentes não circuncidados, podendo permanecer aderências de pele que impedem a exteriorização da cabeça do pênis, dificultando a higiene e levando ao acúmulo de secreções, daí o quadro de inflamação. O tratamento baseia-se em  antibióticos locais e medidas de higiene.

 

Cefaléia ou dor de cabeça

Geralmente são desencadeados por causas benignas, como processos inflamatórios das vias aéreas (gripe) ou sinusites; se de caráter repetitivo (crônico) considerar enxaqueca, síndrome pré-menstrual e cefaléia tensional. Mas lembre-se de marcar uma consulta para conversarmos, pois há outras causas menos comuns porém que oferecem grande risco à saúde!

 

Cólicas menstruais

Tem início horas ou até 3 dias antes do sangramento menstrual e desaparece após o primeiro dia de menstruação. Ocorre geralmente quando os ciclos menstruais são ovulatórios.  Se esta for uma situação recorrente, marque uma consulta com ginecologista.

Fonte: pediatraonline.com.br